Loja

Blubell & Black Tie | boranda.com.br

Blubell & Black Tie

Por Apenas

R$ 26,90

Adicionar à cesta

Compartilhe este produto:

  • Recomendar no Facebook

Descrição do Produto

Blubell & Black Tie

 

Um rock clássico do The Who soma-se a um standard de Cole Porter. Um hino do repertório de Edith Piaf dialoga com uma balada originalmente lançada por Michael Jackson. Tudo isso desembocando em um samba do mangueirense Nelson Cavaquinho. Não importa a origem, a época ou estilo, no primeiro CD reunindo a cantora Blubell e o trio Black Tie (formado por Mario Manga, Fábio Tagliaferri e Swami Jr.), todas as canções recebem o mesmo tratamento elegante, de sonoridade acústica, com melodias e harmonias bem desenhadas.

“A ideia foi pegar um repertório de diversas áreas e fazer um filtro a partir de uma formação camerística. É um pop de câmara, como a Blubell costuma definir”, comenta Swami Jr. “É um disco de MPB – música popular bacana” arremata Manga. Mais do que isso, trata-se de um trabalho que revela uma grande identificação sonora entre artistas de duas gerações distintas. De um lado, uma jovem de timbre marcante e postura segura. De outro, três músicos com currículo extenso de trabalhos prestados à música brasileira. Blubell & Black Tie foi produzido a partir de recursos do Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo (ProAC).

Blubell é o nome artístico da intérprete e compositora paulistana Isabel Garcia. Após iniciar a carreira como integrante de bandas independentes, fazer participações especiais em shows do Funk Como Le Gusta e trabalhar em jingles publicitários, ela estreou em disco em 2007, com Slow Motion Ballet. No entanto, foi no álbum seguinte, Eu Sou Do Tempo Em Que A Gente Se Telefonava (2011), gravado com a colaboração do quarteto de jazz À Deriva, que ela revelou um estilo próprio e mais definido, interpretando apenas canções de sua autoria.

Em 2011, Blubell foi convidada a participar do projeto Arcos na MP, realizado no SESC Pinheiros e dirigido pelo violista e arranjador Fábio Tagliaferri. Pela primeira vez, cantou acompanhada por Mario Manga, Swami Jr. e pelo próprio Tagliaferri. “Cresci ouvindo esse pessoal, embora não conhecesse o Música Ligeira. Nos demos muito bem e houve uma grande identificação – pessoal e musicalmente”, afirma a cantora.

O Música Ligeira ao qual Blubell se refere é o trio multi-instrumental que, durante a década de 1990, produziu um som ao mesmo tempo requintado e bem humorado. O grupo surgiu a partir da dupla formada por Mario Manga e Rodrigo Rodrigues, que apresentava pequenas esquetes musicais de comédia no programa TV Mix, então dirigido por Fernando Meirelles na TV Gazeta.

Manga se revezava entre violões, bandolim, violoncelo e percussão de boca, enquanto Rodrigues atacava de gaita, sax, pandeiro e violão. Ambos cantavam. A boa repercussão do dueto televisivo os levou para o palco, e logo se transformaram em um trio, com a chegada de Tagliaferri para reforçar os vocais e acrescentar viola de arco, violão e baixolão.

Portando seus característicos óculos escuros, os integrantes do Música Ligeira tocavam de João Gilberto a Stevie Wonder, enveredando por Beatles, Chico Buarque e Paul Simon. Nos arranjos, sempre havia espaço para o humor, com tiradas musicais engraçadas que divertiam os ouvintes e rendiam fãs cativos para o grupo, entre eles, Caetano Veloso e Arnaldo Antunes.

A trajetória de 16 anos do Música Ligeira foi bruscamente interrompida em 2005, com o falecimento de Rodrigo Rodrigues, vítima de leucemia. Sem a presença do parceiro, Manga e Tagliaferri decidiram encerrar as atividades do grupo.

Por isso, agora que os dois voltam a se reunir no Black Tie, formando um novo trio com Swami Jr., as comparações são naturais. “Afinal, nós temos um jeito Música Ligeira de tocar”, comenta Tagliaferri. Não são poucas, porém, as características que diferenciam os trabalhos. O instrumental está mais reduzido e apostando no tom camerístico: Manga no violão e violoncelo; Swami no baixo e violão de sete cordas; e Tagliaferri dedicado à viola.

Os arranjos, sempre assinados por um dos três músicos, também receberam atenção diferente. “Este é um CD mais clássico. No Música Ligeira, criávamos os arranjos nos ensaios. Agora, levamos tudo escrito. Além disso, o repertório traz composições próprias: uma minha (‘Here’, parceria com Rodrigo Rodrigues) e outra da Blubell (‘Blue’)”, compara Fábio Tagliaferri.

 

Informações Adicionais

1. Yokohama Girl 03:31
2. My Generation 02:47
3. Blue  03:40
4. Love for sale 05:35
5. It's Oh So Quiet  04:07
6. Ben  02:39
7. Billy (I always dream of Bill)  02:22
8. Here  02:37
9. La Vie en Rose  03:26
10. Long long long  02:39
11. Those Were The Days  04:28
12. Luz Negra  04:10

 



Voltar Contato

Lançamentos

voltar Próximos
Newsletter

Preencha os campos abaixo para receber a Newsletter do Borandá

Genero: Enviar Cancelar